domingo, 10 de julho de 2011

Dicas sobre vitaminas e cardápio do bebê

Ao iniciar um novo cardápio para o bebê, lembre-se sempre de começar com um alimento novo por semana. Por exemplo, dê o suco de laranja por três ou quatro dias e somente após, inicie a mistura desse com outra fruta ou legume. Depois que o bebê conhecer o sabor de várias frutas, você pode misturá-las. Suco de laranja com mamão; laranja com goiaba, com maçã etc. Alguns legumes devem sim ser oferecidos em forma de suco. Os mais usados são a cenoura, a beterraba e o tomate. Para introduzi-los, você deve seguir o mesmo procedimento adotado com as frutas. Com isso, o bebê passará a reconhecer o gosto dos alimentos e guardar o paladar. Hoje em dia não existem restrições quanto ao tipo de fruta utilizada nos sucos. É claro que as melhores frutas para elaborar sucos são aquelas ricas em vitamina C, pois essa vitamina tem um poder maior de absorver o ferro dos outros alimentos. Mas isso não quer dizer que o bebê não possa ingerir sucos de maçã ou pêra, por exemplo. O que importa é que a fruta esteja fresquinha.

Não é preciso adoçar o suco. As frutas tem frutose, que é um açúcar natural. Apenas as frutas mais ácidas, como limão e maracujá, devem ser adoçadas, e mesmo assim, com pouca quantidade de açúcar (nunca antes dos seis meses). Ao contrário dos sucos, a papinha doce pode substituir uma mamada. Como o ideal é dar preferência às frutas ricas em vitaminas C para preparar os sucos, você deve lançar mão de outras frutas para elaborar a papinha. Neste caso vale tudo: de banana, maça, mamão, etc... O melhor é oferecer a mesma fruta por dois dias e observar possíveis alterações, como intestino preso ou solto demais e erupções na pele. As frutas devem ser raspadas com a colher ou amassadas com o garfo. Mas se a criança apresentar muita dificuldade para mastigar e engolir, você pode passar as frutas em uma peneira, não muito fina. Depois com o passar dos dias, vá deixando a papinha cada vez mais sólida. A quantidade deve ser gradativa. Comece sempre com uma colher rasa das de sobremesa e vá aumentando até chegar a uma fruta inteira.

Você pode, também, misturar as frutas. O melhor é oferecer apenas um tipo, para a criança poder conhecer e identificar os diversos sabores. Mas quando a criança está com o intestino preso, por exemplo, uma boa alternativa é misturar ameixa preta cozida com mamão, abacate ou morango. A mamadeira ou a mamada só será substituída quando a criança comer uma fruta inteira. No entanto, algumas crianças não deixam o leite de lado. Por isso, meia hora após ter dado a papinha de frutas, se perceber que a criança está irritada ou chorando de fome, ofereça o leite. Se ela não aceitar é sinal que está satisfeita e, assim, o choro - ou a irritação será por outro motivo.

Dicas interessantes para as primeiras tentativas:

Um dos reflexos mais comuns do bebê é empurrar com a língua os alimentos para fora da boca. Por isso, com certeza seu filho irá cuspir as primeiras colheradas. Isso não quer dizer que ele não queira comer. A melhor maneira de driblar esse problema é oferecer os alimentos colocando a colher nos cantos da boca, em pequenas quantidades.

Ofereça a papinha de frutas na hora em que o bebê estiver acostumado a mamar. Um bom horário é a mamada do meio da tarde. Assim, você não corre o risco de ele rejeitar a fruta por estar satisfeito.

O importante é variar e aproveitar as frutas da época. Morango, cereja e figo, por exemplo, não dão o ano todo.

Não caia na tentação de adoçar a papinha de frutas. Faça isso só quando a criança rejeitar várias vezes a fruta. Mesmo assim, o açúcar deve ser em pequena quantidade.

Sempre ofereça água depois da papinha de frutas. Algumas, como a de banana, a de abacate e a de mamão podem dar sede.

Algumas frutas soltam mais o intestino do que outras. Mas vale lembrar que cada organismo pode reagir de uma maneira. Assim, não se espante se o mamão - apesar de ser considerado uma fruta "laxante" por exemplo, prender ou não modificar em nada o intestino do seu bebê.

Vitaminas
As vitaminas não agem sozinhas e servem justamente para ajudar a transformar a comida em energia. Esqueça as vitaminas sintéticas e as chamadas naturais que se vendem em cápsulas. Procure uma alimentação equilibrada com alimentos integrais e legumes frescos que terá tudo que a criança precisa. Para que as vitaminas são importantes e em qual alimento encontrar:


Vitamina A
Formação da pele e das membranas mucosas da boca, do nariz e dos intestinos, aumentando a resistência à infecções. É importantíssima para os olhos e para que não tenha perda de apetite, alergia, manchas na pele, cabelo seco, coceira e ardência nos olhos, cegueira noturna, perda de olfato, ressecamento da pele, sinusite, ou ter o esmalte dos dentes fracos. Encontramos no fígado, leite integral, arroz integral, ameixa preta, ervilhas, brócolos, couve-de-bruxelas, leite, requeijão e manteiga, ovos e legumes coloridos como abóbora, cenoura, tomate e folhas escuras como espinafre, couve e taioba, frutas amarelas como mamão, manga e caqui.

Complexo B
Atuam no metabolismo das células e constituem sistemas enzimáticos que atuam em série, no sistema neuro-muscular, na pele e nas mucosas. A energia dos cereais e outros alimentos só pode ser aproveitada com a ajuda e através das vitaminas do complexo B. Encontramos na carnes (de vaca, de galinha ou de peixe), vísceras (especialmente fígado e rins), leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, vagem, amendoim), folhas escuras e levedo. O arroz com feijão é nutricionalmente sábio e bastam 199 gramas de arroz com 25 de feijão por dia. Quem come arroz integral, feijão, toma leite e come amendoim, fica mais protegido contra problemas do sistema nervoso, falta de apetite, inchaços, espasmos musculares, distúrbios digestivos, fadiga, irritabilidade, nervosismo, dormência nos pés e nas mãos, fôlego curto, moral baixa, sensibilidade ao barulho e beribéri.facilita a formação dos anticorpos que protegem a criança, a formação das células vermelhas e ainda atua no metabolismo. Acelga, mostarda, brócolos, melão, cenoura crua, repolho, agrião, ovo, leite ou sorvete, não vai ter rachaduras e feridas nos lábios e no canto da boca, tonturas, coceira e ardência nos olhos, digestão difícil, língua irritada e vermelha, nem vai crescer devagar. Vitamina B12 ajuda na formação do sangue e na manutenção do sistema nervoso, facilita o apetite, faz as células durarem mais tempo e funcionarem melhor, é bom para a medula óssea, para o sistema nervoso, para os intestinos, protege da anemia. Um ovo, ou um atum em lata, ou um pedacinho de bife de fígado ou um pedaço de queijo suíço suprem a necessidade.

Vitamina C
O ácido ascórbico ou vitamina C está nas plantas, assim que elas começam a crescer, nos vegetais de folhas verdes e algumas frutas como o melão, a laranja e a acerola. Meio melão médio ou três laranjas já são suficientes para fortalecer as paredes dos vasos sangüíneos, para produzir o material que mantém juntas as células do corpo, para ajudar a curar feridas e solidificar ossos quebrados, para dar bons ossos e bons dentes, para utilizar no corpo o ferro dos alimentos ingeridos, para prevenir hemorragias e das resistências contra as gripes e resfriados. Frutas maduras, no ponto, são as principais fontes de vitamina C. Encontramos no caju, goiaba, acerola, mamão, laranja, tangerina, manga, limão, abacaxi, morango, kiwi e melão. O pimentão também é uma boa fonte de vitamina C. O calor destrói a vitamina C, assim como o armazenamento dos sucos. Por isso, as frutas devem ser comidas frescas e cruas e os sucos feitos na hora. Comer frutas todos os dias é uma boa regra de alimentação.A salsa e o melão são os alimentos mais ricos em vitamina C que se conhece, mas também há muita vitamina C no repolho e no brócolos, no pimentão verde, na mostarda, no agrião e nos morangos. Quem tem uma alimentação rica em vitamina C fica menos sujeito a contusões, sangramentos, anemia, cáries, infecções, gripes, coriza, má digestão, irritabilidade e perda de peso.

Vitamina D

Vitamina D é fabricado em nosso próprio organismo quando a gente toma sol e ele age sobre algumas substâncias oleosas que nós temos na pele. Criança que nunca toma banho de sol fica carente, raquítica, não consegue dormir, fica nervosa, pode ficar míope, tem diarréia, tem ossos fracos, o metabolismo é deficiente para as outras vitaminas. Se a criança, precisa ficar um longo período longe do sol, precisa tomar óleo de fígado de bacalhau. A vitamina D aumenta a absorção intestinal de cálcio e fósforo e facilitar que eles sejam depositados nos ossos, fortalecendo o esqueleto. O excesso de vitamina D tem um efeito que é a saída de cálcio dos ossos e a sua eliminação pelos rins, podendo provocar a formação de cálculos renais.

Vitamina E

As funções e necessidades da vitamina E e dos antioxidantes são ainda pouco e mal conhecidas. Quem comer folhas verdes-escuras e legumes terá suficiente vitamina E. Nozes e óleos de várias sementes também são boas fontes. E está principalmente nos vegetais de folhas verdes, no óleo de girassol e no abacate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário