domingo, 19 de junho de 2011

A importância da rotina para o bebê

Tenho lido bastante sobre algo necessário na vida de todo bebê: o estabelecimento de uma rotina. Bebês gostam de previsibilidade, o que dá conforto e segurança. Encontrei alguns artigos nos blogs que costumo ler e os trouxe pra cá. Muita dica boa!!! Eu sinto muita falta da Valentina ter uma rotina e não consegui estabelecer ainda por N motivos, especialmente pelo duro fato que preciso trabalhar e todo dia é uma correria com ela, pra deixar na minha mãe e buscá-la. Como sou fotógrafa, fica difícil estabelecer esta rotina. Tem dias que a deixo na minha mãe pela manhã e às vezes a pego quase meia noite. Acho tão sacrificoso com ela! Fico super tristinha por causa disso, queria muito poder ser mãe exclusiva, pelo menos neste primeiro ano da Valentina. Mas contratar um profissional para me substituir pesa (e muito!!!) no orçamento e acabamos que vamos levando como se pode. Acho injusto com Valentina, acho injusto conosco, e fico nessa loucura de sacrifícios com minha princesinha.

No começo, no auge do meu desespero, eu fazia exatamente TUDO o que Valentina queria. Sim, eu queria apenas dormir da loucura que eram os primeiros dias. Como ela chegou "de repente", não nos preparamos para os dias e meses pós sua chegada, então nos primeiros dias, tinha que cumprir os compromissos previamente estabelecidos. Pela manhã eu a levava pra casa da minha mãe (detalhe: moramos em extremos da cidade de Fortaleza. Literalmente eu tinha - e ainda tenho, quando preciso - atravessar toda a cidade pra ir trabalhar e deixar Valentina na casa da avó) e lá ela ficava durante todo o dia. Costumava ir buscá-la por volta das 18h. Isso quando eu não tinha evento para fotografar, onde eu ia buscá-la perto da meia noite!!! Para compensar o dia atribulado que eu tinha, eu simplesmente queria que Valentina dormisse e muito. Claro que as coisas não aconteciam da forma que EU queria e a pequena valente passava TODA a madrugada acordada, chorando. Fazíamos de tudo: banho morno, mamadeiras, acalentar, deitar na rede e embalar... O que eu queria era dormir, mas não conseguia. O primeiro mês foi punk, até já havia escrito aqui no Blog algo sobre como foram aqueles dias terríveis. Haviam dias que eu ia dormir às 5h da manhã e precisava sair às 7h pra ir trabalhar. Socorrooooooooooooo!!!

Mas aí chegamos no segundo mês e numa conversa franca com meu marido optamos por trazer meu computador da empresa pra casa. Decidi que ia editar em casa, nos intervalos de sono da Valentina. Nem preciso dizer que a decisão foi sábia, né? Consigo ficar mais tempo com ela, evitar a fadiga de 1h de carro todos os dias pela manhã e começar a tentar estabelecer uma rotina. Muitas vezes quebrada, ainda não estou exclusiva como mãe, me divido entre as tarefas da empresa (que não são poucas) e de esposa e dona de casa (que confesso não ter dado muita importância a esta última). Com isso, começamos um leve esboço do que será a rotina da Valentina daqui pra frente. E temos tido alguns resultados! A noite, por exemplo, por volta das 20h, começo com um banho morninho (estou usando um shampoo da Johnson's chamado Hora do Sono, que diz ter uma fórmula exclusiva que promove uma agradável sensação de relaxamento), seguido do último leite e a coloco pra dormir. Confesso ainda errar nesse item e usar a tática do embalo na rede para "acelerar" o sono, mas depois que dorme, a coloco no berço e ela fica lá até de manhã (isso é novidade, até semana passada fazíamos cama compartilhada). No berço, ela costuma acordar umas 10x (especialmente se o bico cai), mas com persistência, a mantenho lá e por volta de 22h, enfim, Valentina dorme, e por toda a madrugada!!!!

Bem, o que descobri é que a rotina do bebê deve se adequar a rotina da família e não o contrário. Assim, o bebê entra no ritmo da casa e fará automaticamente a rotina. Como não tenho babá nem qualquer outra ajuda, isso é muito importante.

UMA ROTINA PARA O BEBÊ
Fonte: BBpontocom

De 0 a 3 meses: Organize a rotina do bebê de uma forma mais ou menos organizada. Vai aos poucos fazendo sempre as mesmas coisas no mesmo horário, comece pelos banhos, controle as sonecas e depois a alimentação. Aos poucos, torne os horários mais fixos, como dar banho sempre na mesma hora ou trocar as fraldas depois das mamadas. Crie uma rotina consistente para a hora de dormir. Ao fazer as coisas da mesma forma todas as noites, ajuda o seu bebê que não consegue ver as horas, a perceber de que está na hora de dormir. Exemplo: dar banho, mudar de roupa, dar de comer, embalar até ficar sonolento e depois deitar no berço. Prepare o quarto para dormir. Quando coloca o seu bebê na cama, as luzes devem estar apagadas e as cortinas puxadas. Utilize uma luz de cabeceira para ter luz suficiente para ver o que faz. Mantenha o quarto silencioso ou utilize um aparelho gerador de ruído branco ou uma música de embalar para bloquear os sons do resto da casa. Não espere até o bebé adormecer nos seus braços. Deite o bebê quando este estiver sonolento, mas ainda acordado. Isto vai ajudá-lo a aprender a adormecer por si só, sem ter de ser embalado ou amamentado para dormir. Se o bebé acordar mais tarde, poderá adormecer sozinho sem chorar para ser embalado.

De 3 a 6 meses:
Continue com a rotina diária, com horários para higiene, alimentação, passeios e sono, agora mais regulares e fixos. O bebê já entrou no ritmo das 24h e já consegue diferenciar dia de noite.


De 6 meses a 1 ano: Se você foi fiel a rotina, verá que o bebê faz sempre tudo no mesmo horário sempre e o melhor ele tem necessidade disso. Agora já é hora de introduzir o “não pode, machuca” para essa etapa de educação. Use frases curtas, com voz baixa e firme. Você estará ensinando a obediência e sua autoridade ao bebê. Não deixe para fazer isso mais tarde, esse é um momento de muito aprendizado e aprender certo fará toda a diferença e você não terá que reeducá-lo mais tarde.

De 1 a 2 anos: Ele vai precisar de limites físicos, como um obstáculo qualquer que o impeça de chegar perto de lugares perigosos dentro de casa. Prepare-se para ver cara feia e choro. Mas continue mostrando quem tem autoridade. Não retire nada do lugar, apenas coisas perigosas. O bebê deve aprender sobre limites, que tem coisas que estão ali para não ser mexidas. Retirar tudo do lugar, descaracterizar sua casa por causa do seu filho não vai educá-lo. Faça isso e não terá problemas na sua casa e principalmente quando for visitar alguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário