sexta-feira, 13 de maio de 2011

As insônias da bebê e da mamãe

Perto de fazer dois meses, faz mais ou menos uma semana que nossa Valentina mudou seus hábitos de sono e alimentação. Primeiro veio uma fome exagerada e em um dia estava tomando 90ml de Aptamil a cada três horas, no outro isso não era mais suficiente, e ao se "esguelar" madrugada adentro e esgotarmos todas as opções (dor, fralda molhada, inquietação, trocar a posição no berço, tirar do berço e colocar na rede), só acalmava-se com um pouco (às vezes muito) mais de leite. Nesta última semana ela trocou o dia pela noite. Por volta das 23h começa a reclamação, o choro, que perdura por toda a madrugada, com breves cochilos de 15 minutos, no máximo. Às vezes vamos dormir com o dia clareando. Perto desse horário eu dou um banho morno nela, faço uma massagem e dou a última mamadeira da noite. Procuro evitar que ela tenha momentos de agitação, coloco uma música suave, mas parece que nada do que faço para aliviar essa tensão antes de dormir ajuda. Durante o dia, a bela Valentina dorme feito um anjo, enquanto a mamãe fica destruída e, pior, precisa trabalhar. Tenho ficado muito cansada (confesso que algumas vezes, até estressada), e mesmo contando com a ajuda do maridão e da minha mãe, ainda fico com a maior parte da sobrecarga da insônia da minha pequena. Ouvi falar que o bebê deve dormir somente até às 3h da tarde, para não atrapalhar o sono noturno. Mas, se isso é fato, o que fazer? Acordar a criança e ficar fazendo com que fique acordada? Isso não seria pior, porque provocaria irritação? Estou realmente desesperada por uma solução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário