terça-feira, 1 de novembro de 2011

Viajando de avião com uma bebê: 26 dicas importantes



Estamos na contagem regressiva para nossa viagem para Natal (RN). Este será mais um roteiro da pequena viajante Valentina. É sempre um prazer ter a companhia da nossa princesa. Todo nosso roteiro foi feito pensando nela, em lugares que sei que ela irá gostar. Como esta será a sua primeira viagem de avião, fiz algumas pesquisas na internet de forma a coletar dicas para que tudo saia conforme o planejado. Agora, é só começar a contagem regressiva...



1. Considere levar um sling.

2. No nosso caso, como iremos um casal e uma bebê, na hora de reservar a(s) poltrona(a), optei por reservar uma na janela e outra corredor, aumentando assim as chances de ter (também) a poltrona do meio disponível. 

3. Se necessário, troque a fralda do bebê antes de entrar no avião.

4. Lembre-se de levar a certidão de nascimento (para viagens dentro do Brasil) e o passaporte (para viagens internacionais).

5. Não custa ter em mãos o telefone do pediatra, do plano de saúde e livro dos hospitais credenciados.

6. Optamos por não levar malas (nem mesmo com rodinhas) e compramos então uma mochila de viagem pra Valentina. A idéia é ter sempre que possível as duas mãos livres. Deixe essa mochila com todos os itens essenciais. Separe 3 ou 4 fraldas, lenços umedecidos, mamadeira com água, chupeta, duas trocas de roupa, agasalho e um brinquedinho.

7- Leve brinquedos pequenos e apropriados para idade. Evite os brinquedos sonoros. Bom senso, sempre! 

8. Organize uma farmacinha. Nada de exageros, mas é sempre bom andar com alguns itens básicos como termômetro, algodão, soro fisiológico, gaze, esparadrapo, antitérmicos, analgésicos, repelente e pomada contra picadas, remédio para enjôos e outros de que ele faz uso. Inclua, ainda, o pente, a tesoura de unhas, além de sabonete, xampu, óleo de limpeza, protetor solar, cotonetes, etc. (Ufa, não era pra ser uma farmacinha básica)...

9. Higiene é um item muito importante. Leve álcool-gel, forros descartáveis para assentos de vasos sanitários, lenços de papel e lenços umedecidos, mesmo se seus filhos já forem crescidos. Sempre tem mãos sujas de chocolate ou comida para serem limpas.

10. Se não estava nos planos levar o carrinho do bebê, pense em como ele será útil para os passeios e mesmo se for transitar em aeroportos, levando bagagens de mão, etc. O ideal é levar um carrinho dobrável, que pode ser despachado junto com as malas. No check-in, peça ao funcionário para colocá-lo num saco plástico, para ele ir mais protegido, e não esqueça de recolhê-lo nas esteiras junto com a bagagem. Por incrível que pareça, tem gente que esquece!

11. Vista seu o bebê/criança de maneira confortável, em camadas e com roupas fáceis de colocar e tirar. Alguns aviões são mais frios nas primeiras fileiras, outros no final. Como não dá pra saber exatamente, melhor ir prevenido. Evite roupas com muitos botões ou com algum detalhe que pode incomodar. Leve na bolsa de mão pelo menos duas trocas de roupa para emergências, principalmente em vôos mais longos. Vai por mim, uma só nem sempre é suficiente. Na nossa última viagem ao Brasil, na volta, ele abriu a tampa do copo com leite e entornou tudo na roupa, isso minutos depois de eu ter trocada uma fralda e roupas sujas. Não esqueça de levar uma troca de roupa para você também, porque os pais são sempre os primeiros alvos. 

12. Amamente (no peito ou mamadeira) na hora da decolagem e do pouso para evitar a pressão no ouvido. Se a criança já não toma mamadeira, qualquer coisa que ela possa mastigar ou chupar(agua em garrafas com bicos fixos, biscoitos, pirulito) durante a decolagem e pouso vão servir. As crianças maiores podem usar as mesmas técnicas dos adultos.

13. Seu filho vai no colo, mas somente você usa o cinto de segurança. Em caso de turbulência mais forte, segure-o com firmeza contra o corpo. Lembre-se que, até um ano e onze meses, o bebê pode ser acomodado no moisés, tendo direito a lençol, travesseiro e manta, cedidos pela empresa de aviação. Ao fazer a reserva, comunique que viajará com uma criança de colo e confirme o uso desses recursos. 

14. Na decolagem coloque-o na posição vertical, como se estivesse em pé no seu colo. Isso evita a dor de ouvido, especialmente se ele acumula algum catarrinho no nariz. Há especialistas que recomendam a amamentação durante a aterrissagem e a decolagem, para evitar a sensação de ouvido fechado. Ouça seu pediatra. 

15. O soro fisiológico (ou rinosoro) pode prevenir a pressão no ouvido. Pingue ½ conta-gotas, se o neném tiver até um ano, e um conta-gotas inteiro, a partir daí, sempre meia-hora antes da partida do vôo. 

16. O DVD ou computador portátil é seu melhor amigo. Se você tiver um, leve. Siga as instruções dos comissários de bordo sobre quando é possível ligar o aparelho. 

17. Inclua na bagagem de mão biscoitos, chocolates e sucos ou achocolatados. Por melhor que sejam as refeições oferecidas durante o vôo, são muitas horas sem ter o que fazer e a fome não perdoa. Avalie bem se vale a pena levar frutas — elas podem estragar ou então produzem lixo orgânico do qual você terá que se livrar (casca, miolo, bagaço, caroços).

18. Os segredos para evitar enjoos, mal-estar e vômitos é servir à criança uma refeição leve antes de embarcar. As papinhas de bebês, tipo potinhos da Nestlé, podem ser aquecidas no avião — peça ajuda a uma comissária. A equipe de bordo também ajuda com a água quente para misturar com o leite em pó. E um lembrete: os utensílios não devem ser lavados no banheiro da aeronave. Sempre que necessário, solicite esse serviço ao comissariado de bordo.

19. Se você vai dar mamadeiras de leite em pó durante o vôo, procure em farmácias e lojas especializadas aqueles modelos de mamadeira em que pó e água ficam separados e você gira as partes para fazer a mistura na hora que quiser. Ou procure por um recipiente específico que tem três divisões para o pó – a tampa é giratória e você abre cada divisão individualmente. Dá para preparar 3 mamadeiras no avião.

20. Feche as saídas de ar condicionado que se encontram acima dos assentos para evitar correntes de ar, evitando assim que o fluxo de ar reciclado atinja o rosto de seu filho.

21. Quando estiver voando, se o seu bebê ficar inquieto, o melhor a fazer é caminhar pelo corredor. Isso causará menos incômodo aos demais passageiros, e é melhor que deixá-lo chorar por horas a fio.

22. Faça trocas preventivas, mesmo que você pareça paranóica e exagerada. É melhor trocar as fraldas várias vezes do que ter que trocar toda a roupa do bebê porque o xixi vazou. Isso sem falar da poltrona ou do bercinho do avião, que podem acabar sendo vítimas. Para trocas simples, prefira o próprio assento. Só leve ao banheiro se for mesmo necessário. Os banheiros dos aviões não são os lugares mais limpos do mundo.

23. Prepare-se para os atrasos. 

24. Não dê medicamentos para provocar sono, já que eles podem acabar tendo o efeito inverso. 

25. Se seu filho já for maior, embale presentinhos bem simples, como blocos de montar, para surpreendê-lo e distraí-lo durante o vôo. É importante que eles sejam novos para realmente despertar a atenção! E você não imagina a diferença que faz o fato de eles estarem embrulhados. 

26. Em alguns aeroportos do Brasil, há carrinhos elétricos para ajudar no transporte entre os portões mais distantes. Alguns aeroportos do mundo dispõem também de trens ou algo como metrô para ajudar na movimentação entre as áreas de embarque. 

Um comentário: