quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sobre adoção e amor



Uma pessoa perguntou: Você adotaria uma criança?
 
A melhor resposta:

"Não, eu não adotaria. Sabe por quê? Porque "adotaria" é verbo no Futuro do Pretérito, é projeção no campo das divagações, é um tempo verbal que sempre pressupõe um "SE". Tipo "eu adotaria SE não pudesse ter filhos", "eu adotaria SE tivesse muito dinheiro", "eu adotaria SE tivesse certeza das origens da criança", "eu adotaria SE não fosse tão burocrático" e por aí vai. E esse "SE", por sua vez, pressupõe uma situação inexistente que resulta forçosamente a uma negativa. Por exemplo: "eu adotaria SE não pudesse ter filhos, mas como posso eu NÃO adoto", "eu adotaria SE tivesse muito dinheiro, mas como não tenho, eu NÃO adoto", "eu adotaria SE tivesse certeza das origens da criança, como isso é impossível, eu NÃO adoto", "eu adotaria SE não fosse tão burocrático, mas como é burocrático demais eu NÃO adoto" e por aí vai. É por isso que eu prefiro os verbos no Futuro do Presente, ou melhor ainda, no Gerundio. É por isso que eu não "adotaria", eu ESTOU ADOTANDO uma menina. E só para constar: Eu POSSO ter filhos biológicos, já tenho um menino e isso não me impediu de adotar mais uma criança, afinal adoção não é tratamento para infertilidade nem filiação de segunda classe. Eu NÃO TENHO muito dinheiro (aliás ninguém nunca acha que tem dinheiro suficiente) e isso não me impediu de adotar uma criança, afinal onde comem três comem quatro. Eu também NÂO TENHO como saber a origem genética da criança que a justiça haverá de me apresentar. E daí? Quem acredita em "sangue puro" é nazista."

Baseada nesse texto acima, gostaria de falar de algo que nos aconteceu pouco mais de um mês, que ficou guardado em meu coração e que sim, acho necessário escrever em nosso cantinho. Estávamos passeando com Valentina próximo a minha empresa, quando uma conhecida nos aborda e começa a conversar... No meio do papo, ela solta a infeliz indagação: - Mas vocês deviam ter "pegado" uma mais clarinha!!!, fazendo referência a cor da minha filha, mais morena que eu e seu pai. Confesso que na hora fiquei tão abobalhada com o preconceito estampado ali, na cara, que não tive reação alguma. Minha mãe, sabiamente respondeu a distinta senhora que os filhos são herança do Senhor, presentes dEle em nossas vidas. 

É importante sempre enfatizar que minha filha mudou radicalmente a minha vida, para muito melhor. Ela poderia ser verde com bolinhas pretas, que eu ainda a amaria INCONDICIONALMENTE.

2 comentários:

  1. Que pergunta mais ridícula não?
    Dani, cheguei aqui a pouco tempo e agora fiquei na dúvida se a Valentina é adotada.
    E se nosso filhos fossem verdes de bolinhas pretas, ou rosa de bolinhas lilás, eles não seriam tão lindos???? hahahha
    Nem todo mundo sabe o que é amor, nem todo mundo sabe amar. E filho a gente simplesmente ama!

    Beijão
    De quem é essa resposta ai de cima?? Gostei!

    ResponderExcluir
  2. Ah miga pessoas desagradaveis infelizmente existe, e eu tento sempre ignorar.
    Agente ama nossos filhos independente do que ele seja toda mãe é assim, tenho certeza que a valen vai ter muito orgulho dessa mãezona que você!
    Amor de mãe é inexplicavel como vc disse INCONDICIONAL e pra mim seja de sangue ou não ♥.

    Bjoos nessa linda.. ai como é fotogenica adoroo as fotinhas dela..

    http://annabeatrizrafaela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir